Rejuvenescimento Íntimo

O que é rejuvenescimento íntimo?
Acima dos 35 anos ocorre perda significativa de colágeno. Isso irá implicar em diversos sianis e sintomas, principalmente no canal vaginal e na vulva. Esse procedimento cuida tanto dos aspectos externos quanto internos, relacionados à funcionalidade da região genital. O rejuvenescimento íntimo é uma terapia regenerativa em que utilizamos o laser CO2, o laser Erbium ou o Fraxx, tratando a flacidez e o ressecamento intimo de maneira praticamente definitiva, trazendo melhorias que podem durar por muito tempo, com sessões de manutenção anuais.
Onde fazer o rejuvenescimento íntimo feminino?
O procedimento é feito pelo médico ginecologista no próprio consultório. Inicialmente é feita a higienização do local e a aplicação de um anestésico tópico. Todo o procedimento leva em média de 15 a 30 minutos e pode ser repetido mensalmente, de acordo com a orientação médica. A recuperação é imediata e a paciente pode retornar às suas atividades habituais no mesmo dia.
Os tipos de rejuvenescimento vaginal
Existem vários tipos de rejuvenescimento íntimo, indicados para a necessidade de cada paciente. As técnicas mais modernas atualmente compreendem o tratamento com Radiofrequência, Yag- Laser e o Laser de CO2. Estimulam a produção de colágeno, trazendo maior firmeza aos grandes lábios, reduzindo a pigmentação (clareamento), tornando a pele mais turgida, melhorando a tonicidade e textura, além da regeneração da parede vaginal, trata o ressecamento e a incontinência urinária de esforço entre outras. De acordo com a intensidade dos sintomas e de acordo com exame clínico, será indicado o tratamento somente de vulva, vagina ou nas 2 áreas associadas.
Quando o rejuvenescimento íntimo é indicado
Indicado principalmente para o tratamento da atrofia vaginal – o ressecamento que acontece principalmente na menopausa, causado principalmente pela diminuição de estrogênio. Os antigos tratamentos para esse problema geralmente implicavam na aplicação de cremes íntimos hidratantes com ou sem hormônio. Porém, exigia uso regular e frequente para a melhora além de contra indicações, principalmente para mulheres que já apresentaram problemas com tratamentos hormonais – como a trombose. Apesar do tratamento ser indicado principalmente para mulheres na fase da menopausa ou perimenopausa, ele também apresenta resultados satisfatórios para as mulheres que sofrem com pouca lubrificação vaginal, independente da idade, e também para aquelas que possuem incontinência urinária leve.
Menopausa x Tratamento Laser
É ideal e seguro para quem busca por um tratamento pouco invasivo e não-hormonal, com resultados muito satisfatórios. Em geral as mulheres em idade pré e pós menopausa tem alterações hormonais e consequentemente ressecamento, sensação de ardor e dor durante relação sexual são frequentes. O tratamento “rejuvenesce” a região, reparando a elasticidade do canal vaginal e lubrificação, permitindo o sexo sem dor, o que favorece no aumento do bem-estar global da mulher, desejo sexual e libido.
Benefícios Laser Erbium, Laser de CO2 vaginal e Radiofrequência íntima

O tratamento provoca micro lesões na derme vulvar ou mucosa vaginal, estimulando a produção de novas fibras de colágeno e a REGENERAÇÃO e REJUVENESCIMENTO do local, melhorando sua lubrificação e diminuindo possíveis desconfortos durante o ato sexual por exemplo.
Por ter efeitos mais duradouros, ele também tem a vantagem de não precisar de aplicações diárias ou semanais de produtos para ter eficiência.
Normalmente as queixas das pacientes podem ser apenas uma ou com a soma de algumas dessas:

▪ Ressecamento vaginal
▪ Ardor ou queimação vaginal
▪ Ardor ao urinar
▪ Micção urgente
▪ Infecções do trato urinário
▪ Sangramento após relação sexual
▪ Dor ou desconforto durante o ato sexual
▪ Encurtamento do canal vaginal
▪ Lubrificação vaginal diminuída durante a atividade sexual
▪ Síndrome urogenital
▪ Atrofia vaginal e vestibular
▪ Dispareunia
▪ Incontinência urinária – casos selecionados
▪ Flacidez vulvar

Laser vaginal após tratamento de câncer de mama
Tanto a radiofrequência quanto o laser são terapias excelentes para aquelas que não podem fazer uso de tratamento hormonal local ou sistêmico (o estrogênio pode aumentar o risco de recorrência de câncer de mama) e que sofrem com a baixa produção do hormônio. Mulheres em tratamento de quimioterapia ou com histórico de câncer de mama, entre outros casos como trombose ou em fase de amamentação são elegíveis para serem tratadas com as técnicas de rejuvenescimento vaginal.
Efeitos colaterais possíveis
Para quem busca a melhoria na incontinência urinária, o tratamento pode não ser eficaz quando há outros fatores relacionados a esse problema. Uma leve dor ou desconforto transitório pode ser notado durante a relação sexual, assim como uma sensibilidade maior na região, principalmente nos primeiros dias após a terapia.
Contra indicações
O rejuvenescimento íntimo é uma das técnicas mais avançadas para o tratamento em ginecologia regenerativa. Suas únicas contra indicações dizem respeito a saúde da mulher, sendo recomendado que sejam feitos exames clínicos para detectar HPV ou outras infecções sexualmente transmissíveis, de modo que o profissional possa avaliar a melhor alternativa para a execução do procedimento.
Laser Erbium , Laser CO2 ou Radiofrequência (Fraxx)
Tanto a Radiofrequência quanto o Laser fracionado são utilizados para o rejuvenescimento e tratamento íntimo. O resultado a curto e médio prazo são bastante similares, assim o modo de tratamento, tempo e recuperação. Segue uma lista comparativa entre os dois.
Mais detalhes relativos aos tratamentos devem ser tratados com seu médico.
Quanto custa o rejuvenescimento íntimo?
O valor depende do número de sessões e tecnologia a ser utilizada, converse com seu médico.

O processo natural de envelhecimento provoca alterações importantes em todo o corpo e não é diferente com a região íntima feminina. A partir dos 35 anos perdemos gradativamente o colágeno, intensificando ainda mais a perda na menopausa, trazendo mudanças estéticas e funcionais vaginais como: linhas e marcas na região vulvar, flacidez vulvar e vaginal, com aspecto de “sobra de pele”, além de frouxidão do canal vaginal, perda urinária e ressecamento íntimo.

Dessa forma, é fundamental que as mulheres entendam e reconheçam essas alterações como parte de um processo fisiológico, que pode e deve ser tratado para o bem-estar. Entre os procedimentos disponíveis para o rejuvenescimento da região íntima, temos:

técnica de indução percutânea do colágeno, que utiliza um aparelho manual, disposto com microagulhas em sua extremidade. O Microagulhamento estimulando a produção de colágeno e melhorando a firmeza cutânea da região íntima.
Os bioestimuladores cutâneos são substâncias que, quando injetadas em camadas profundas da pele, provocam uma reação inflamatória controlada, a fim de estimular a síntese de colágeno e elastina. As substâncias mais utilizadas são o Ácido polilático (Sculptra®) e a Hidroxiapatita de cálcio (Radiesse®).

os fios de sustentação feitos de PDO (Polidioxanona). São seguros e reabsorvíveis, indicados para um efeito de lifting imediato e para estimular a produção de colágeno, melhorando a qualidade da pele;

laser que tem atração pela água da pele, estimulando a neocolagênese. Pode ser aplicado externamente e de forma intra-vaginal melhorando a incontinência urinária, a qualidade da mucosa e a firmeza da região íntima feminina.
Laser que estimula a produção de colágeno, com um resultado muito bom para tratamento da flacidez vaginal e vulvar, tratamento do ressecamento íntimo e da incontinência urinária.

emissão de calor, aquecendo camadas profundas da pele e estimulando a neocolagênese para a melhora da firmeza dos grandes lábios e a retração dos pequenos lábios.

Além de melhorar a estética dessa região, os procedimentos para o rejuvenescimento íntimo atuam em prol da funcionalidade vaginal, solucionando problemas como o ressecamento, a sensação de frouxidão, a incontinência urinária e os desconfortos durante as relações sexuais.

Só um médico especializado pode avaliar as queixas do paciente e as suas caracteristicas individuais, a fim de propor as melhores técnicas em cada caso.
Converse com seu ginecologista